sábado, 28 de março de 2020

Leituras do Best - She-Ra and the Princesses of Power #1 "Origin of a Hero"...

Já algum tempo que ando para falar aqui da nova série animada da She-Ra.
Para quem não sabe, ou não quer saber, a Netflix e a Dreamworks Animation Television resolve, em 2018, por no mercado televisivo uma nova série de animação da She-Ra.
A reacção dos fãs nunca foi tão controversa e acho que, como fã de Masters of the Universe e consequentemente de She-Ra, também devo dar a minha opinião sobre a série e já agora sobre este livro, que até a data saíram 3 volumes, com aventuras juvenis de She-Ra, baseadas na série de animação.

Na minha modesta opinião, esta é uma grande série de animação. Se tem a ver com a She-Ra a que estávamos habituados a ver nos anos 80, não. O que se passa aqui é exactamente o que se passou quando saiu a série de New Adventures of He-Man no início dos anos 90. Como nessa já mítica e mal compreendida série do He-Man, esta vem com uma história controversa, muito diferente da She-Ra a que estávamos familiarizados e que é seguramente uma adaptação aos novos tempos e a uma nova geração de gente jovem. No entanto a animação, os detalhes e os argumentos, para esta série são muito bons e até a música de abertura ("Warriors" interpretada por Aaliyah Rose e com composição de Sunna Wehrmeijer) é excelente e recomendo que ouçam a música na totalidade e não apenas a versão curta da abertura da série que mostro aqui em baixo.


No entanto todas as personagens estão lá, mais ou menos reformuladas e com um cunho muito pessoal e na maior parte das vezes cheia de humor. O alvo desta série são mesmo os jovens e fala de temas muito actuais como racismo, isolamento, genocídio e etc...No fundo é uma série para os tempos modernos. No momento em que estou a escrever este artigo estamos todos à espera da Temporada 5 que será também a última. Toda a série apresenta revelações passo a passo da história de Etheria e sim, esta Adora quando ergue a espada também diz By the Honor of Grayskull e até à data ainda não foi revelado quem é este Grayskull e de onde vem o nome...mistério total!
Para dar mais profundidade e apelando aos novos fãs a editora Scholastic põe no mercado aventuras ilustradas desta nova She-Ra.


Este primeiro volume é um resumo em prosa dos primeiros 3 episódios desta série de animação e não acrescentam nada à história de que já viu a série.
São 121 páginas de acção e todas as páginas são decoradas com icones em cor-de-rosa que rodeiam as páginas. Este volume vem ainda com um pequeno guia de personagens, logo no começo e com paginas ilustradas.


A adaptação é de Tracey West e as ilustrações de Amanda Schank. O livro tem 13 capítulos e cada um começa com uma ilustração em tons monocromáticos de cor-de-rosa. Penso que a decisão para estas cores foi meio precipitada, coisa que corrigiram nos volumes seguintes que mostrarei numa próxima review.
A responsável por estes volumes no mercado é a Scholastic que publicou este volume em 2019 sendo esta uma primeira edição.
O livro lê-se muito bem e é de fácil compreensão.
No entanto recomendo o visionamento da série na Netflix porque vale muito a pena, principalmente se for visto de mente aberta e sem esperar grandes revelações. As histórias têm o seu ritmo o que faz com que tenhamos sempre curiosidade em ver mais um episódio.


sexta-feira, 27 de março de 2020

VR Troopers - J.B.Reese...

"VR, we are, VR... troopers 3, Go! Virtual Reality!!"
E a música não nos saída da cabeça e os VR Troopers ficaram gravados na mente de qualquer um dos grandes fãs deste tipo de séries.


Estreia em 1994, nos Estados Unidos, embora por cá só deve ter aparecido na televisão no ano seguinte.
Herdeira directa das séries japonesas Metal Hero, os VR Troopers eram uma novidade enorme e cheia de acção muito ao género de Power Rangers, que já andavam a dar em Portugal no formato Turbo Rangers e um ou dois anos mais tarde lá apareceram os Power Rangers como os conhecemos hoje.
Tema de abertura da primeira temporada de VR Troopers

No entanto e no meu caso em particular, fiquei muito marcado pelos VR Troopers e pelas aventuras destes 3 heróis que lutavam pelo bem contra as forças de Grimlord e dos seus lacaios e monstros impossíveis.

Foi no ano de 1994 que a Kenner põe no mercado a colecção que correu mundo e que recordo aqui uma das figuras que recuperei e em estado novo, o que não é muito fácil de conseguir completa por cá.
Recordo-me de ter uma ou duas figuras desta série 1 mas o tempo encarregou-se de as fazer desaparecer.
Esta figura do J.B. Reese é muito fácil de encontrar nos mercados diversos da internet mas os acessórios são quase impossíveis de comprar.


O J.B. Resse é um génio da electrónica e dos computadores que, juntamente com os seus companheiros de artes marciais Ryan e Kaitlin, defendem o nosso mundo das forças invasoras do mundo virtual que é governado por Grimlord.


A figura vem com grandes detalhes para as figuras do género que se comercializavam nos anos 90. Só pelo tipo de figura podemos identificar o ano de fabrico sendo que quase todas as figuras de acção desta década tinha este aspecto e articulação (como podemos ver nas figuras de New Adventures of He-Man, DragonFlyz e mesmo Power Rangers, entre outras).
Resse vem com a sua lança laser, acessório que pode ser usado como lança ou como dois bastões individuais.


A articulação é a básica, com os cinco pontos normais nas pernas, braços e pescoço.
A lança pode ser desmontada e montada e carregada em qualquer das mãos da figura o que é excelente. Fico apenas com alguma pena desta figura não incluir a pistola de Resse que, para além da lança, seria um acessório essencial.


No entanto foi como escrevi acima, esta é uma figura com excelentes detalhes e muito fácil de encontrar no mercado se os coleccionadores não ligarem muito ao acessório.
É fabricada pela Kenner e veio para o mercado em 1994.

quinta-feira, 26 de março de 2020

Leituras do Best - Mar de Aral...

Nunca é tarde para dar a opinião sobre um livro bom.
Já li este livro à muitos meses e voltei a reler agora durante a quarentena e posso desde já garantir que é um livro que se relê muito bem.
Esta edição é um conjunto de histórias com arte de Roberto Gomes e argumentos de José Carlos Fernandes. Algumas destas histórias já foram publicadas anteriormente e reúnem-se agora neste volume espectacular.

Surpreendente é a arte do Roberto Gomes que nos apresenta uma variedade grande de estilos, de história para história.
Sem revelar absolutamente nada, podemos contar com fantasia, humor e aquele toque diferente a que estamos habituados a ler nas histórias do mestre José Carlos Fernandes.


De acrescentar que este é um álbum multipremiado sendo que foi melhor álbum de Banda Desenhada Nacional na Comic Con 2019, e foi ainda premiado com Melhor Desenho e argumento no mesmo evento.
Mais tarde nesse ano recebeu ainda o prémio de Melhor Obra de Autor Português Amadora 2019, sendo considerado o álbum do ano de 2019.


Mar de Aral foi um recorde total de vendas na Comic Con e no Amadora 2019.
Depois disto não encontro mais nada para dizer deste álbum.
Apenas que são 72 páginas a cores com 4 histórias sendo uma edição em capa dura editado numa parceria Gfloy e Comic Heart de 2019.


Os meus agradecimentos ao Roberto Gomes pela simpatia e pelo excelente autografo.


quarta-feira, 25 de março de 2020

Masters of the Universe Classics - Darius...

O que de melhor existe na colecção de figuras Masters of the Universe Classics é isto mesmo.
As personagens de que nem estávamos à espera de ver em formato de figura de acção, foram feitas de tal maneira que nos deixam literalmente de boca aberta.
No que diz respeito à personagem de Darius então é qualquer coisa de extraordinário.
Aqui os Four Horseman (equipa responsável pela escultura destas figuras MOTUC) superaram-se mais uma vez.

Para quem não conhece esta personagem, Darius pertence à Linha New Adventures of He-Man, embora nunca tenha chegado a aparecer na série de animação, nem nunca foi transformado em figura de acção, muito embora esta figura tenha vindo anunciada nos Backcards das figuras New Adventures.

Desenho da figura de Darius que vem nos Backcards de algumas figuras de New Adventures of He-Man

A razão porque esta figura nunca chegou a sair foi puramente técnica. Como se pode ver na ilustração acima, a mão de Darius devia rodar para fazer com que a sua arma rodasse. A figura chegou a ser feita mas não passou do prototipo porque o mecanismo de acção, que faria rodar o braço, não funcionava como devia e sendo assim foi rejeitada e posta de parte

Página 8 da revista He-Man Adventure #19 - Egmont Magazines 1989-1990

No entanto e para aqueles mais desatentos ou que nunca ouviram falar de Darius, esta personagem apareceu apenas nos comics ingleses, alemães e italianos. A personagem nunca apareceu nos episódio da séries de animação e nunca foi mencionado sequer na série. É nestas diversas histórias que vamos retirando a biografia de Darius. Segundo os comics, Darius é o Líder dos Galactic Defenders. É natural do planeta Krayk e em Primus sempre foi um respeitado mestre de armas, inventor e técnico. É o capitão da nave Starship Eternia e foi ele que acompanhou Icarius ao passado para trazerem de Eternia um herói que pudesse salvar o futuro. É depois de ser ferido na batalha de Fetra IV, que Darius passa a liderança da Starship Eternia para He-Man e She-Ra.


Em 2015, Junho para ser mais preciso, a Mattel põe no mercado a figura de Darius, sendo uma das figuras Collector Choice deste ano. 
Com detalhes de louvar, esta é uma das grandes figuras New Adventures of He-Man desta colecção MOTUC. Darius apresenta-se aqui como uma espécie de Man-At-Arms e guerreiro tecnológico de respeito, embora o seu aspecto que régio lembre em muito personagens como o Rei Randor ou mesmo Fisto.

Toda a figura foi pensada como um guerreiro espacial muito bem preparado e equipada para as agruras do espaço. Darius presenta-se como o guerreiro perfeito e pronto para qualquer coisa.
A figura está perfeita. A armadura em dourado escuro é fantástica e cheia de detalhes assim como todo o resto.

O capacete pode ser retirado, como acontece também com a figura de He-Man desta linha New Adventures. A escultura da cabeça é perfeita e todas as cores são equilibradas e de acordo com as apresentadas no desenho dos anos 90 que aparecia nos Backcards, como mostrei na ilustração mais acima.

Darius vem com a sua Space Mace e com um escudo dourado. São os únicos acessórios que vêm cm a figura sendo que o capacete também pode contar como acessório, sendo que é removível.


 Por incrível que pareça e tendo em conta algum "ódio" que muitos coleccionadores tem por esta linha de New Adventures of He-Man, a figura de Darius encontra-se por todo o lado a preços muito bons, pelo menos até a data deste artigo o que não quer dizer que com o passar do tempo não se torne num "clássico" imediato tendo em conte que é já uma lenda entre as figuras desta linha New Adventures pelos motivos que expliquei acima.
Este é o verdadeiro valor da colecção Masters of the Universe Classics que passa muito por nos dar figuras que nunca acharíamos possível ter nas nossas diversas colecções de MOTU.