domingo, 21 de julho de 2019

Masters of the Universe Classics...He-Ro II (Dare)...

He-Ro, Son of He-Man and the Masters of the Universe.
Era este o titulo da série que nunca foi e que ainda hoje deixa os fãs de Masters of the Universe completamente intrigados.
Para quem nunca ouviu falar disto terei de começar pelo pouco que se sabe sobre esta série que foi planeada para ser a continuação lógica de He-Man and the Masters of the Universe e sem fazer qualquer referência, ou dar continuidade, aos eventos de New Adventures of He-Man.

Parte da capa da "Bible" apresentada por Lou Scheimer em 1996

Em 1996, depois do grande fracasso que foi a série New Adventures of He-Man (que foi encomendada pela Mattel à Syndication e que teve apenas uma temporada de 65 episódios) Lou Scheimer apresenta uma proposta a Andy Heyward e a Robby London, da produtora DIC, em que consistia uma nova série que daria continuidade a He-Man e às suas aventuras em Eternia.
Esta série iria então chamar-se He-Ro, Son of He-Man and the Masters of the Universe e nessa altura foi apresentada uma "Bíblia" que revelava parte da história e arte que se poderia esperar de tal continuação.

A série passa-se 10 anos depois do ultimo episódio da série original e consequentemente quando He-Man, Sorceress e os Masters of the Universe derrotam Skeletor que acaba banido para as Terras Geladas e aprisionado no gelo.
Adam é agora Rei de Eternia, herdando o título dos seus pais aposentados e governa ao lado de Tee-la.
No entanto, numa região misteriosa de Eternia, uma floresta escura e cheia de perigos é palco de um acontecimento que irá mudar a história de Eternia. Uma fêmea de Bearcat encontra um jovem humano. Assustado e sem qualquer memória de onde veio, o menino está condenado a ser encontrado por uma qualquer criatura maligna. Adoptado pela fêmea, o jovem rapaz adquire conhecimentos e habilidades que só uma educação com a Bearcat poderia trazer. Os anos passam e o rapaz cresce e torna-se um com a floresta e com as criaturas que nela habitam.

 Imagem retirada da "Bible" apresentada por Lou Scheimer em 1997

Certo dia Adam é visitado pelo espírito da Sorceress que lhe revela uma nova profecia. Adam terá de se embrenhar numa zona desconhecida de Eternia e procurar o novo herdeiro do poder de Grayskull.
Adam não fica contente com o facto de ter de partilhar o poder com outro mas segue a profecia e parte à procura da criança perdida.

Imagem retirada da "Bible" apresentada por Lou Scheimer em 1997

É também nesta altura que Skeletor se liberta dos últimos feitiços que o prendem nas Terras Geladas. Os seus lacaios informam-no do que se passa em Eternia e dos movimentos do Rei Adam. Skeletor dá-se conta da existência da profecia de Sorceress e parte também em busca da criança prodígio conseguindo encontrá-la em primeiro lugar com a ajuda de Beast-Man que põe as criaturas da floresta ao seu serviço.
Skeletor convence o rapaz que He-Man é o responsável pela morte dos seus pais e quando Adam aparece (já transformado em He-Man porque se apercebe da presença de Skeletor), o rapaz presencia o conflito entre herói e os lacaios de Skeletor e é também durante esse conflito que a mãe adoptiva do rapaz se lança em sua defesa e é morta por Skeletor que refere que as acções justificam os meios.
A raiva ferve e o rapaz vira-se contra Skeletor que, derrotado, promete vingança.

Adam adopta-o e chama-lhe Dare, pela sua coragem e audácia.
Uma vez no palácio de Eternia, Dare começa a sua educação e é num conflito com Skeletor que He-Man, dá razão a Sorceress e partilha a Espada do Poder com Dare, que se transforma em He-Ro, erguendo a espada e dizendo "Eu sou He-Ro, Filho de He-Man".


Dare transforma-se em He-Ro e o seu amigo Craven (um corvo das florestas escuras que cresceu com ele), transforma-se no poderoso Battle-Bird.
A série seria centrada no constante crescimento de Dare e nas novas responsabilidades de Adam como He-Man e como pai.
No Bible não se sabe quem é Dare nem de onde vem, mas Lou Scheimer confirmou, alguns anos mais tarde que Dare seria o filho de Adora e de Sea Hawk.


Com isto, perdidas por muito tempo da mente e arquivos dos coleccionadores de MOTU é Scott Neitlich que, em 2014 apresenta a proposta à Mattel de produzir na linha Masters of the Universe Classics uma figura de Dare, coisa que até à data nunca tinha sido pensada. Ao apresentar a esquecida "Bible" de Hero, Son of He-Man and the Masters of the Universe vai dar origem a mais uma figura lendária no mito de He-Man.


Esta versão de Dare, no entanto, vem dar origem a outra história, mais recente e reimaginada para os dias de hoje. Na biografia que vem no Blister card desta figura a história começa depois da derrota de Skeletor. He-Man regressa a Eternia e junta-se a Teela governando por muitos anos em paz. No entanto o Unnamed One, na distante dimensão onde está aprisionado, rodeia-se de poder e com a ajuda do filho de Evil-Lyn é libertado e ataca os guardiões da Espada de He. Dare, o filho adolescente de He-Man e Teela, toma o seu lugar e reclama a espada do seu pai tornando-se em He-Ro, nome que toma do lendário guerreiro feiticeiro da pré-história de Eternia. Com a ajuda da Power Sword, He-Ro enfrenta o Unnamed One acabando por derrotá-lo com o mesmo poder que o vilão queria controlar.


Sendo assim, a personagem apresentada tem origens diferentes e fica à escolha de cada um escolher a origem que mais lhe agrada.
A figura acaba por sair em Dezembro de 2014.


Esta versão da figura vem com a armadura que aparece na "Bible" da série de animação e com detalhes retirados de outras figuras assim como influências da figura de He-Ro e de He-Man.
Os detalhes são muito bons como não podia deixar de ser e a escultura da face apresenta até certas parecenças com He-Man.


Dare vem com uma Power Sword ao estilo de Alfredo Alcala, o ilustrador que primeiro criou as personagens para os mini comics originais que saíram com as primeiras figuras vintage nos anos 80.
Trata-se da primeira vez que esta espada surge como acessório de qualquer figura sendo uma novidade muito apreciada pelos coleccionadores.
Vem ainda com uma pistola de raios e respectivo coldre, assim como uma armadura tecnológica que é a que ele também usa nos novos mini comics apresentados na colecção MOTUC, nomeadamente nos capítulos 6 (Homecoming), 7 (Trouble with Time Travel) e 8 (The Third Ultimate Battleground) desta nova saga.


Qualquer uma das armaduras vem com um local para armazenar a Power Sword e como ja tinha dito, a pistola laser vem com um coldre próprio.
A articulação continua a ser a mesma de todas as figuras de MOTUC.
Podemos sempre aproveitar outras armas desta linha para complementar Dare e mesmo outras figuras como por exemplo Oo-lar, o He-Man selvagem que, com esta espada se torna no primeiro He-Man dos mini comics de Alfredo Alcala.

Depois podemos dar a Dare a Espada de He, a Power Sword original que se tornou uma das maiores lendas de sempre. Quem diz a Power Sword diz o machado de He-Man.


 Dare poderá ser uma figura que deixe muitos coleccionadores satisfeitos por mais um objecto de para adquirir sobre o mito de He-Man, mas na altura em que saiu ainda durou algum tempo antes de esgotar no site Matty Collector. No entanto existe muita oferta nos mercados da internet e a importância desta personagem será sempre subestimada.


sexta-feira, 19 de julho de 2019

World of Warcraft Movie - Lothar...

Anduin Lothar é um dos principais protagonistas do filme Warcraft.
Lothar é irmão da rainha Taria e comandante dos exércitos de Stormwind.
No filme é ele que vai descobrindo os verdadeiros motivos da invasão Orc e a traição de Medivh.
Alertado por Garona e aliando-se a Durotan, Lothar reúne os meios para impedir o Shaman Orc de consumir mais um mundo, eliminando assim a ameaça que paira na sua terra e salvando o reino com uma aliança com os Orcs.


Como já tinha dito aqui, as figuras deste filme saíram aquando da estreia do filme e da responsabilidade da Jakks Pacific.
Com detalhes muito bons e articulação que baste, esta figura de Lothar faz justiça à personagem apresentada no filme.


Lothar vem com a sua espada, ricamente decorada com o Leão que é o símbolo de Stormwind e representa a guarda do rei e com um escudo espectacular e ricamente esculpido também com um Leão dourado.


A armadura é cheia de complexos detalhes em azuis, dourados e cinza.
Fiquei com pena da espada não ter sido pintada na decoração da guarda, mas compreendo que o detalhe poderia estragar tudo.
Nestas figuras o que estraga tudo é a face que, por muito que se esforcem e que a escultura seja excelente, a pintura acaba por estragar tudo.


Lothar é exemplo disso. A face encontra-se mal pintada, suja com tinta do cabelo castanha e de tom de pele pálido e mal aplicado.


No entanto e defeitos aqui e ali à parte, Lothar é uma excelente figura e até se destaca numa prateleira, seja individualmente seja com outras figuras do género.
Encontrar estas figuras até que não é muito complicado mas já começam a ter alguns preços exagerados. Existem outras desta colecção que são mesmo complicadas de adquirir, seja por cá, seja lá fora...

domingo, 14 de julho de 2019

Publicações Lendárias...Spawn #2...

Em continuação deste meu artigo sobre os vários títulos de banda desenhada que me marcaram mais ao longo dos anos, seja como leitor, curioso ou mesmo apenas coleccionador, o Spawn sempre foi o meu herói...logo a seguir ao Spider-Man!!


No segundo número de Spawn, que sai no dia 1 do mês de Julho de 1992, o espanto é geral e a vontade de ler e de estar agarrado ao comic é tanta que conheço quem tenha comprado 3 exemplares com medo de os estragar.


Neste número Spawn decide procurar a sua amada Wanda mas receia a sua reacção ao vê-lo naquele estado e no que se transformou. Com os seus novos poderes ele decide mudar o seu aspecto, sempre com resultados desastrosos.
Enquanto Spawn tenta mudar de aspecto, uma estranha criatura anda a arrancar corações na cidade e a vangloriar-se do seu poder.
Exausto com o gasto excessivo de energia, Spawn retira-se para os becos abandonados da cidade só para ser gozado por um anão disfarçado de palhaço que volta a aparecer, não se sabe bem de onde e que esconde um segredo terrível...


A dinâmica, o desenho espectacular e os detalhes assombrosos continuam a surpreender ainda hoje.
A arte, argumento e capa são de Todd McFarlane.
As cores são brutais e algo nunca visto até à altura nos comics americanos. O aspecto dramático e meio desesperado da personagem principal e a constante atmosfera de mistério e solidão fazem com que não se consiga parar de ler.


Esta edição intitula-se "Questions", sendo a segunda parte da história introdutória e é dedicada a Steve Ditko.