sábado, 29 de outubro de 2016

Thundercats Classic...Lion-O...

Estávamos em 1985 e as séries de animação estavam na moda com heróis espectaculares a encherem os ecrãs das televisões portuguesas.
He-Man and the Masters of the Universe era um sucesso total em terras lusas e um pouco por todo o mundo. Outras séries como G.I. Joe, Transformers, Voltron, Snorks, Inspector Gadget, Dungeons and Dragons, Care Bears entre outros pintavam os nossos sonhos com aventuras que depressa passavam para as brincadeiras de rua.
Foi em Janeiro desse ano que estreia nos Estados Unidos uma série que iria fazer tremer as fundações da infância de qualquer um de nós, filhos dos anos 70.


Thundercats seria o nome para mais uma série fantasia com personagens memoráveis e que iriam povoar, mais uma vez, a imaginação e as aventuras de rua.
O genérico, criado por Bernard Hoffer (compositor responsável por bandas sonoras de filmes e séries como Silverhawks, Wind in the Willows, The Coneheads, entre outros...), era algo novo. Uma mistura de rock com uma dinâmica perfeitamente coordenada com a animação, introduzindo as principais personagens da série com uma perfeição pouco frequente.

video

Na série, criada pela Rankin-Bass Animated Intertainment em parceria com a Leisure Concepts seguindo uma ideia original de Tobin "Ted" Wolf, conta-se como os Thundercats, uma raça de gatos humanoides extraterrestre é obrigada a abandonar Thundera, o seu planeta Natal, que é destruído por causas naturais.
Refugiam-se num planeta a que chamam Third Earth e depressa descobrem que não estão sozinhos...
A animação ficou a cargo de um estúdio japonês, Pacific Animation, que mais tarde viria a ser adquirido pela Disney.
Para alem de ser animação do melhor, ultrapassando mesmo em qualidade muitas da séries famosas da altura, os argumentos eram engenhosos e as personagens com cariz complexo e personalidades diversas e dinâmicas.

As diversas empresas que pegaram nestas personagens e as transformaram em brinquedos são muitas. No entanto, foi a Ban Dai que primeiramente produziu brinquedos desta série de animação, acontecendo o mesmo recentemente (2011) com a moderna série de Thundercats (cancelada depois de 21 episódios).


Foram precisos mais 5 anos para a Mattel adquirir os direitos de produção destas figuras para por no mercado uma colecção intitulada Thundercats Classic e que irá produzir algumas das mais icónicas figuras de acção de sempre.
Lion-O é a primeira figura desta colecção e apresenta-se, na minha modesta opinião, como uma das melhores figuras de acção deste ano de 2016.


Lion-O apresenta-se com proporções e articulação que aproveitam as peças da linha Masters of the Universe Classics, que serve como uma luva a ideia do que seria uma figura perfeita de Thundercats.
Os detalhes são assombrosos com uma escultura de mestre e com semelhanças brutais à série de animação.
O líder dos Thundercats vem com a sua Sword of Omens nas suas duas versões e com o seu Claw Shield também em duas versões.

Todos os acessórios estão extremamente bem feitos e com grandes semelhanças aos da série animada.


Com esta figura vêm ainda duas mãos de substituição, que podem ser encaixadas no braço esquerdo, com o pulso articulado para uma maior destreza de movimentos e posições.

 Uma das Claws pode ser presa ao cinto de Lion-O, pendendo da sua perna quando não está a usar a Sword of Omens.
No entanto, uma das mais surpreendentes novidades desta colecção não passa apenas pela figura mas também pela caixa onde vem embalada. Para além de ter uma Mail box cheia de estilo, a Blister Box é muito simples e reutilizável.

Estamos perante um design de Blister Boxes que permite voltar a guardar a figura sempre que for necessário ou caso seja esse o gosto do coleccionador. Estas são as verdadeiras caixas de exposição de que toda a gente já estava à espera e seguindo a solução encontrada recentemente para a colecção MOTUC Filmation.

 A Blister Box vem com design muito bom, apresentando a espada estilizada no plástico transparente e com a Biografia de Lion-O na parte detrás em semelhança à colecção MOTUC.


Como tinha referido, a caixa tem uma pequena "porta" no fundo que pode ser aberta para extrair o molde transparente onde está presa a figura que, depois de extraída para exposição, pode voltar a ser reintroduzida para um armazenamento mais cuidado, se for esse o caso.


Tenho a certeza absoluta que esta é uma linha de figuras que vai dar muito que falar.
Presentemente a Mattel delegou os direitos de comercialização a outra empresa que parece estar com algumas dificuldades em assegurar uma segunda fase desta série, pelo menos é o que se lê por aí.
Espero que estes Thundercats Classic continuem, sendo que têm personagens míticas que merecem ser reformuladas e apresentadas ao saudoso público da série animada.

2 comentários:

Diogo Semedo disse...

Uau..onde a adquiriu? Adorava ter este menino na minha colecção. E já agora, é o único? há alguma figura da Cheetara?

Leo disse...

O meu chegou esta semana e confesso que esperava mais da figura, o protótipo parecia muito melhor e estas articulações imensas também não ajudam. A linha é interessante, mas as confusões da loja e subscrição deixam a desejar, além de personagens como Wilikit & Wilikat sairem em pack especial na SDCC, deixando os assinantes de outros lados sem alternativa.